Navegação

OS TRABALHOS DE HÉRCULES


11º Trabalho

Limpeza dos Estábulos de Augias
(Aquário, 21/janeiro - 19/fevereiro)

O Mito

No Lugar de Paz do Grande Ser Que Presidia jorrou a irradiação do seu pensamento exaltado. O Instrutor se aproximou.

“A chama singular deve acender as demais quarenta e nove”, afirmou o Grande Ser Que Presidia.

“Que assim seja”, respondeu o Instrutor. “Tendo acendido sua própria lâmpada, Hércules devia agora trazer a Luz aos demais”. Não muito depois o Instrutor convocou Hércules.

“Onze vezes a roda girou, e agora estás diante de outro Portão. Por muito tempo perseguiste a luz que tremeluzia, primeiro de maneira incerta, depois aumentando até tornar-se um firme farol, e agora brilha para ti como um sol brilhante. Agora volta tuas costas para o brilho; inverte teus passos; volta para aqueles para quem a luz é apenas um ponto de transição e ajuda-os a fazê-la crescer. Dirige teus passos para Augias, cujo reino deve ser limpo do antigo mal. Eu falei”.

Hércules dirigiu-se para o décimo primeiro Portão e o cruzou, em busca de Augias, o rei.

Quando Hércules se aproximou do reino onde Augias governava, um terrível mau cheiro que o fez quase desmaiar, feriu suas narinas. Durante anos, ele ficou sabendo, o Rei Augias jamais fizera limpar o excremento que seu gado deixava nos estábulos reais. Então, os pastos também estavam tão adubados que nenhuma colheita crescia. Em consequência, a pestilência varria o país, devastando vidas humanas.

Para o palácio, então, dirigiu-se Hércules e procurou pelo próprio Augias. Informado de que Hércules vinha limpar os fétidos estábulos, Augias confessou sua dúvida e descrença.

“Dizes que farás esta imensa tarefa sem recompensa?” Declarou o Rei suspeitosamente. “Não confio naqueles que anunciam tais bazófias. Hás de ter algum plano astucioso que arquitetaste, oh Hércules, para me roubar o trono. Jamais ouvi de homens que procuram servir ao mundo sem recompensa. Nunca ouvi. A esta altura, contudo, eu de bom grado acolheria qualquer tolo que procurasse ajudar. Mas deve ser feito um trato, para que não zombem de mim como sendo um rei bobo. Se tu, em um único dia, fizeres o que prometeste, um décimo de todo o meu rebanho será teu; mas se fracassares, tua vida e teus bens estarão em minhas mãos. Não penso que possas cumprir tuas bazofias, mas podes tentar”.

Hércules então deixou o Rei. Ele vagou pela pestilenta área, e viu uma carroça passar empilhada com cadáveres, as vítimas da pestilência.

Dois rios, ele observou, o Alfeu e o Peneu, fluíam mansamente pela vizinhança. Sentado à beira de um deles, a resposta a este problema lhe veio à mente como um relâmpago.

Com determinação e força ele trabalhou. Com enorme esforço ele conseguiu desviar ambas as correntes dos cursos seguidos por décadas. Ele fez com que o Alfeu e o Peneu derivassem suas águas através dos estábulos cheios de esterco do Rei Augias. As torrentes assim aumentadas e aceleradas limparam a imundície por tanto tempo acumulada. O reino foi limpo de toda a sua fétida treva. Em um único dia foi cumprida a tarefa impossível.

Quando Hércules, bastante satisfeito com seu resultado, voltou a Augias, este último franziu a testa.

“Conseguiste êxito com um truque”, berrou de raiva o Rei Augia. “Os rios fizeram o trabalho, não tu. Foi uma manobra para me tirar meu gado, uma conspiração contra meu trono. Não terás uma recompensa. Vai, sai daqui ou mandarei decapitar tua cabeça!”

O enraivecido rei assim baniu Hércules e o proibiu de jamais voltar ao seu reino, sob pena de morte imediata.

Hércules cumpriu a tarefa que lhe fora acometida, o filho do homem que também era o Filho de Deus voltou para seu ponto de partida.

“Tu te tornaste um servidor mundial” disse o Instrutor quando Hércules se aproximou. “Avançaste ao recuares; vieste à Casa da Luz por outro caminho; gastaste a tua luz para que a luz dos outros pudesse brilhar. A joia que o décimo primeiro Trabalho dá é tua para sempre”. Francis Merchant

As Energias de Aquário
(Conferência de A.A.B. em 1937)

Há uma expressão no Novo Testamento, “O fim do mundo”. Está começando a despertar em muitos de nós que o que isso realmente significava era que o signo de Peixes, no qual o Cristo, o Grande Salvador Mundial, veio, terminaria em uma ocasião especial, e que estamos exatamente neste tempo, agora. Estamos agora enfrentando um dia do julgamento no qual os carneiros e os bodes serão divididos e alguns irão para o céu e outros para o inferno. Muitas ridículas interpretações foram aplicadas ao simbolismo da Bíblia.

Pensou-se que os carneiros iam para o céu e os bodes para o inferno. É precisamente o inverso.

O bode em Capricórnio é o iniciado e de certo ângulo esotérico os bodes efetivamente vão para o céu porque eles atuam no reino espiritual que é o paraíso; os carneiros permanecem na terra (que afinal de contas é o único inferno que se pode possivelmente predicar) até não haver mais carneiros, até que aprendam a ter um pensamento individualizado, tornarem-se bodes, escalarem a montanha e mudar a posição, de seguidores para a de buscadores independentes.

A entrada no paraíso é a entrada na Era de Aquário, iniciada durante os últimos 200 anos. Diz-se que em torno do ano 2000 nossa estrela polar e outra estrela (Vega) nos céus estarão em conjunção recíproca e que a era de Aquário estará plenamente conosco, mas só plenamente conosco no sentido de que estaremos entrando nela e as forças de Peixes estarão recuando rapidamente. Tudo que transpira na expressão física do plano é devido às forças subjetivas.

Existe uma escola de pensamento que rastreia todos os mistérios, todos os ensinamentos que nós agora estamos chamando de Sabedoria Eterna, até uma forma de adoração animal e mistérios do templo de uma maneira sórdida e sexual. Não entrarei em detalhes, mas quero dizer-lhes que é de interesse vital entender o que penso, porque é algo na Era de Aquário que estará emergindo em sua plenitude agora. É uma coisa estar sujeito a uma força cega, outra é fazer uma avaliação inteligente sobre o que está acontecendo e compreender certas ocorrências. Talvez pela primeira vez na história da humanidade haja um número suficiente de homens e mulheres inteligentes para antecipar acontecimentos com uma compreensão baseada no que transpirou no passado, assim capacitando-os para antecipar o que irá acontecer no futuro.

Quê causou a adoração do boi em Touro? Não a natureza bestial da humanidade - que tomou o boi como um símbolo da natureza animal e a deificou - como afirma o ser humano comum que investiga os mistérios. É porque havia forças subjetivas atuando sobre nosso planeta quando o nosso sol passava pelo signo de Touro. A lição para o homem é que sob o símbolo do boi ele teve de lutar com o animal nele mesmo.

Depois nosso sol passou para Áries, o Carneiro, e nós tivemos o sacrifício deste animal, mostrando que o sacrifício da natureza animal estava começando a tornar bem sucedido o conceito de lutar com a natureza animal.

Depois, o sol passou para Peixes. As forças que atuaram em nosso planeta naquele tempo trouxeram à consciência do homem sua dualidade essencial e o elo entre as duas partes dele próprio, dois peixes ligados por uma banda. Essa consciência começou a fazer seu impacto em larga escala sobre o ser humano, i. e., a noção de que ele é alma e corpo. O Cristo veio em Peixes para nos demonstrar perfeitamente qual seria nossa conquista última ao ligarmos aqueles dois, o peixe, o símbolo da segunda pessoa, o peixe Avatar e o peixe nadando na matéria, o símbolo do ser humano encarnado. Eis a história.

Tendo acompanhado aquele maravilhoso, idealista e evolucionário ensinamento ao longo dos últimos cinco a seis mil anos como o resultado das forças subjetivas atuando sobre a humanidade, estando agora passando para o signo de Aquário onde, através do simbolismo da água e da purificação, aprenderemos como ser alma e não ser humano. É isso o que vai acontecer em Aquário.

No fim da era de Aquário, daqui há aproximadamente 2500 anos poderão vocês avaliar como será a humanidade? A natureza animal, natureza emocional e a mentalidade serão secundários e a alma, o aspecto consciência, aquele impulso universal em cada um de nós que nos põe em relação com Deus, terá passado à frente. Colocando a cois de outra maneira, teremos deixado para trás o reino humano e embora possamos estar habitando corpos, nossa consciência estará focalizada no quinto reino da natureza, o reino espiritual. Essa é a profecia, o que espera a humanidade dentro de 2500 anos.

O signo em oposição a Aquário é Leão, o signo do indivíduo, o homem que se descobriu como sendo um ser humano. Ele se pôs de pé ele era o centro do seu universo; as estrelas giravam à sua volta, tudo aconteceu relacionado com ele. Assim ele aprendeu certas grande; lições: que talvez ele não fosse tão importante quanto ele julgava, e que, sujeitando-se a certo treinamento, ele poderia encontrar um ego maior; e assim ele passou por Escorpião, onde foi testado para ver o grau de sua persistência. A característica predominante do aspirante é a paciência e o signo que faz principal apelo à paciência é escorpião. Ele triunfa em Escorpião, e em Sagitário ele se torna o discípulo uni-direcionado que, tendo posto a mão ao arado, não pode recuar; ele pode querer, mas não consegue. Ele avança, e porque prossegue, ele escala até o topo a montanha em Capricórnio e se transfigura.

Em Aquário o discípulo se toma um mestre servidor. Abordaremos o tema dos salvadores mundiais em Peixes. Em Aquário o homem é um mestre servidor. Esta é a nota-chave que desejo que conservem em suas mentes. Ele pode ser um mestre porque aprendeu a servir, e ele pode servir porque é um mestre. As duas coisas seguem juntas.

As Marcas do Iniciado

Hércules sendo o iniciado deveria fazer três coisas, que podem ser resumidas como as características principais de todos os verdadeiros iniciados. Se não estiverem presentes em alguma medida, o homem não é um iniciado.

1. Serviço impessoal. Este não é o serviço que prestamos porque nos dizem que o serviço é um caminho de libertação, mas o serviço prestado porque nossa consciência não é mais centrada em nós mesmos. Não estamos mais interessados em nós mesmos e sim, nossa consciência, sendo universal, nada há a fazer, senão, assimilar os problemas de nossos semelhantes e ajudá-los. Para o verdadeiro Mestre de Aquário isso não representa esforço.

2. Trabalho grupal. Isto é alguma coisa sobre a qual ainda pouco sabemos. O mundo está cheio de organizações e sociedades, fraternidades que ficam felizes em dar oportunidade de treinamento a pessoas ambiciosas. Não quero dizer para não serem bondosos, mas minha experiência com o grupo comum é que ele é um canteiro de ciúmes, de pessoas tentando impressionar as outras com a quantidade de conhecimento e a maravilha de suas vidas de autossacrifício. Isto não é trabalho grupal.

O trabalho grupal é permanecer sozinho espiritualmente na manipulação dos assuntos pessoais, esquecendo completamente de si mesmo no bem-estar do particular segmento da humanidade ao qual está associado. Ele nega a ambição; ele nega o progresso vertical em qualquer loja ou organização; ele nega qualquer pretensão a assumir prerrogativas oficiais. Não penso que os novos grupos terão quaisquer administradores burocratizados, mas trabalharão automaticamente devido ao intercâmbio espiritual institucional entre as mentes das unidades nos grupos. Nada sabemos a respeito, por enquanto.

Vocês serão capazes de pensar de um grupo tão unido em níveis espirituais que cartas, panfletos, livros, etc., possam ser eliminados; que a intercomunicação entre as mentes dos membros do grupo seja perfeita? Esse é o grupo Aquariano, e ele não está conosco por enquanto.

3. Autossacrifício. O significado do autossacrifício é tornar o ego sagrado. Isto lida com o ego do grupo e o ego do indivíduo; esse é o trabalho do iniciado.

Do topo da montanha em Capricórnio, Hércules tem de descer, literalmente até a sujeira da matéria e limpar as estrebarias de Augias. Quero dar-lhes uma ideia de sua psicologia. Ele havia escalado até o cume da montanha. Ele havia passado todos os grandes testes, passando de Capricórnio para o reino espiritual e conheceu algo do significado do êxtase místico, e naquele elevado estado espiritual ele recebeu a palavra para descer e limpar os estábulos. Que anticlímax! Nenhum grande trabalho mundial, mas limpar estábulo!

O objeto do teste pode ser resumido desta maneira: Hércules tinha de ajudar na limpeza do mundo pela direção certa das forças da vida através desse mundo. Vocês avaliam que estamos entrando na era de Aquário onde o materialismo, tal como o conhecemos, terá completamente desaparecido ao seu final e quando a vida toda será interpretada em termos de energias. Estamos lidando inteiramente com forças. Teremos provavelmente uma nova linguagem, a linguagem simbólica da própria energia. Nós seremos todos ocultistas práticos, o ocultista que vive e trabalha num mundo de forças e que começa com as forças dentro de si mesmo. Você terá uma pequena compreensão do que significa lidar com as forças se você observar sua fala. Por que você eleva sua voz ao se emocionar? Porque a energia que percorre você tem efeito sobre seu aparelho vocal. Você lida com energias e as está usando mal. Observe-se e comece a trabalhar no mundo das forças dentro de si mesmo.

Este signo inaugura a escola dos salvadores mundiais. É quase um signo de “João Batista”, um signo de preparação para o que a era de Peixes seguinte irá introduzir.

Aquário é descrito como um homem sustendo um vaso invertido. O homem vira o vaso e verte duas correntes de água, o rio da vida e o rio do amor, e essas duas palavras, vida e amor, são as duas palavras que encarnam a técnica da era de Aquário; não a forma, não a mente, mas vida e amor. Duas palavras que nós usamos constantemente, mas que, de volta, não sustentam qualquer conceito adequado.

Decanatos, Regentes e Constelações

Aquário, como outros signos, está dividido em três decanatos. Estamos agora entrando no primeiro decanato governado por Saturno, daí nossas atuais dificuldades, nossa perturbação política, a divisão do estágio mundial em grandes grupos, com pessoas que são nacionalistas, patriotas e aqueles que estão começando a visualizar o espírito internacional. Nas igrejas, no campo religioso, novamente a divisão, entre aqueles que estão obtendo um quadro da universalidade do amor de Deus e aqueles que se curvam à autoridade e ao dogma.

No campo da economia, um tremendo turbilhão é provocado por Saturno, entre aqueles que se curvam às coisas materiais e aqueles que as estão deixando ir para obter as coisas melhores; entre aqueles que avançam nas posses para si próprios, aqueles que acumulam e mantêm, e aqueles que deixam ir para adquirir o que o Cristo chama de “tesouros nos céus”. Em quase todos os campos do pensamento nós encontramos aquelas duas forças compulsivas devido ao impacto das energias de Peixes e Aquário. Há dois grupos diversos: os que estão amarrados ao passado e ao aspecto material, e os que estão alcançando a visão e vendo a vida, a consciência, o propósito e o plano emergindo por intermédio deles todos.

Se vocês estudarem o mundo intuitivamente, se se mantiverem em dia com o que está acontecendo nesta e em outras partes da humanidade, a coisa maravilhosa é que vocês verão que, em que pesem os distúrbios superficiais e acontecimentos diários, o espírito do homem é saudável e puro, está-se elevando para a ocasião e nós estamos progredindo, mas não pensem que será em uma semana ou em um ano! Poderemos conseguir melhores condições, melhoramentos aqui, acolá e em toda parte. Depende de nós com que velocidade aprenderemos a lição de como não atrapalhar, para que a era de materialismo e de autoritarismo de Peixes, da possessão e mentalismo possa ser ultrapassada pela era da espiritualidade, da intuição e da consciência universal.

O segundo decanato de Aquário é governado por Mercúrio, e do presente tempo virá a iluminação. A iluminação que veio em Leão, o oposto de Aquário era “Eu sou o ego”, a iluminação a que chamamos de consciência do ego. A iluminação vindo em Aquário é “Eu sou Aquilo”, eu sou a consciência grupal. Minha consciência pessoal foi deixada para trás, minha individualidade não tem importância, minha personalidade é somente um mecanismo, e minha consciência se toma una com tudo que existe.

No terceiro decanato, governado por Vênus, temos a emergência do amor inclusivo. Dentro de 2000 anos poderemos realmente expressar o amor fraternal. Será, terá de ser, um fato manifesto, até que a humanidade como um todo possa passar para Capricórnio.

Eles entrarão naquele signo com um espírito amoroso. O aspirante individual não pode ser iniciado antes que ele tenha aprendido a amar desinteressadamente, a amar não só aqueles que pensam como ele e agem como ele deseja.

Os Legisladores

Há dois legisladores no Zodíaco, Regulus e Kefus. Em Leão temos só uma das quatro estrelas reais, Regulus o legislador, a lei para o indivíduo, a lei do egoísmo, se quiserem, a lei da competição, a lei que lança todo homem contra seu semelhante, a lei que o faz buscar e apoderar-se das coisas, a lei sob a qual nós vivemos, a lei da competição.

Regulus, a lei do indivíduo, tem de dar lugar a Kefus, a lei de Aquário, onde teremos uma nova lei baseada no sofrimento, na iluminação e no amor. Seria interessante ver até onde você mesmo pode abarcar o que serão aqueles tipos de lei, baseadas no sofrimento do indivíduo que o levou a perder interesse em si próprio. Quando você sofreu bastante você não se importa mais consigo mesmo. Você descobre que o único caminho para a felicidade é não estar livre do sofrimento, mas perder-se em algo fora de você mesmo.

A lei Aquariana é baseada na iluminação espiritual, na percepção intuitiva e no amor fraternal que é a identificação com toda forma em cada reino na natureza. Um imenso futuro jaz à frente: dois mil e quinhentos anos terão sido consumados. Estamos a caminho.

Lembrem-se, quanto mais rarefeitas as formas pelas quais a vida atue, tanto mais rápida a reação. É por isso que temos essa tremenda velocidade em cada aspecto da vida, por que estamos todos tão amarrados. Nós temos corpos de Peixes e estamos tentando vibrar na era de Aquário. Nós ainda não somos Aquarianos; não há aquarianos verdadeiros; ainda não estamos equipados. Para essa era, algumas das crianças que estão chegando têm o sinal, mas mesmo essas são poucas e distantes, umas das outras.

A era de Aquário vai manifestar-se em todo o mundo; haverá aquarianos nascendo em toda parte porque há a elaboração do espírito subjetivo em toda parte do planeta. E possível que na América, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e África do Sul haja pontos focais de energia, mas o que realmente acontecerá é a encarnação, em todo o mundo, em todo reino da natureza, daqueles seres humanos e de outras formas de vida, todos emergindo sob a nova influência de Aquário. Algo maravilhoso está ocorrendo; aprontemos o mundo para que nossos filhos, e os filhos dos filhos de nossos filhos, possam vê-lo acontecer.

Cristo emitiu a nota “para o final do tempo”, quando ele disse, “Um novo mandamento eu vos dou, que vos ameis uns aos outros”. O décimo primeiro Mandamento, o décimo primeiro signo. Somente agora é que vocês estão descobrindo que maravilhoso astrólogo era Cristo. Ele sabia que o ciclo que ele estava inaugurando acabaria, que um novo método de trabalho teria de emergir pelo qual os Mestres empregariam um novo modo de alcançar a humanidade, mas ele preparou o caminho para seu próprio trabalho posterior.

Há três constelações em Aquário. O Peixe Meridional, Pisces Australis, representando em conexão com Aquário, a vinda de salvadores mundiais. Notem que aqui, na culminação de Peixes, temos um peixe, um avatar, não os dois peixes ligados um ao outro. A segunda constelação é Pégaso, o cavalo alado, sempre o símbolo inspirador da mente superior, do amor, desdenhando a terra, à vontade em casa, no ar. Em um nível inferior somos lembrados dos pés alados de Mercúrio, sempre as asas da mente, lembrando-nos também que uma das definições de amor e “a fria, a clara luz da razão”. A terceira constelação leva ainda a um voo adiante, pois nós temos Cygnus, o cisne, voando no meio do céu. O cisne da eternidade, voando no tempo e no espaço, é o símbolo da própria Vida, as limpadoras, purificadoras “águas vivas” de Aquário. (Interpolação)

Interpretação do Teste

Augias, o filho de Netuno, o rei das águas e do sol, mantinha rebanhos de animais e por trinta anos os estábulos não haviam sido limpos de modo que a sujeira se acumulara. Hércules recebeu a recomendação de fazer algo a respeito; muitas pessoas haviam tentado limpá-los e haviam fracassado; estava sempre além de suas forças.

Hércules, sendo um iniciado e tendo muito bom senso, o que os verdadeiros iniciados sempre têm, desceu do alto da montanha e contemplou o problema; ele estudou os estábulos.

Primeiro, ele derrubou a parede que cercava os estábulos, depois ele fez dois grandes buracos em seus lados opostos e fez com que dois rios corressem através deles. Ele não tentou varrer e limpar, como outros haviam feito, mas rompeu as barreiras usando dois rios. Sem esforço de sua parte, os estábulos foram limpos.

Satisfeito consigo mesmo, Hércules correu a Augias e gritou, “limpei os estábulos. Eles estão perfeitamente limpos”. E lemos que Augias lhe deu as costas recusou-se a reconhecer o que havia feito, e disse que aquilo havia sido um engodo.

Poder-se-ia dizer que a natureza emocional do desejo daquela grande Vida em Quem nos vivemos, nos movemos e temos nosso ser, também conserva rebanhos de animais que respondem pelo nome de seres humanos!

Para a minha mente, a palavra Deus, quatro letrinhas, é apenas um símbolo. Não quero fingir saber o que simboliza, mas eu sei que ela representa para mim um símbolo de uma vida que é imanente em todas as formas e também transcendente. Eu sou um dos animais do rebanho que foi conservado por Augias, e os estábulos nos quais os animais viviam não foram limpos por trinta anos, três multiplicado por dez, e três é o número da personalidade e dez é o número da completação.

E se eu lhes dissesse que agora, em nossos dias, pela primeira vez a humanidade é uma unidade completa coordenada, com a mente, a natureza emocional e o corpo físico atuando como uma unidade, e que os estábulos não haviam sido limpos por trinta anos?

Quais foram as duas coisas que Hércules fez? Ele rompeu todas as barreiras. Essa é a primeira coisa que tem de acontecer na era de Aquário. Estamos apenas começando a fazê-lo. Estamos apenas começando a pensar em termos amplos, a deixar de sermos exclusivos. Emergindo no mundo estão grupos de homens e mulheres, em toda parte, que estão se empenhando para serem inclusivos em seus pensamentos, porque na era de Aquário as nações, tal como as conhecemos, terão de desaparecer; nações lutando umas contra as outras e pelo que elas querem, nações lutando só para si próprias, o cultivo do patriotismo que é frequentemente o cultivo do ódio. Temos de ensinar às pessoas que elas são seres humanos com certas responsabilidades, sim, mas podemos começar a obter um quadro maior, a desenvolver a consciência da humanidade como um todo. Como diz Browning:

“Humanidade composta de todos os homens simples
Em tal unidade o quadro termina.”

Isso é o que vai acontecer em Aquário, é isso que está adiante, é por isso que estão trabalhando as Nações Unidas, os movimentos internacionais pela paz e outros grupos nos campos religioso, político e econômico; a derrubada do preconceito e a aprendizagem do pensar em termos gerais, em globalidades. A derrubada das barreiras em grande escala tem de ser conseguida pela opinião pública, e isto é de lento crescimento e grandemente emocional; esse é o problema.

Na era de Aquário, especialmente no segundo decanato, quando Mercúrio, o mensageiro da alma para o cérebro por intermédio da mente estiver regendo, teremos a opinião pública modelada pelo pensamento e não pela emoção, e teremos o mundo cheio de pensadores. A função daqueles que escrevem e pensam segundo essas linhas - e há milhares por toda parte no mundo - é começar a pensar construtivamente segundo linhas certas, de modo que as bases serão bem postas para a força poder penetrar; nós construímos para o futuro.

Uma consciência inclusiva não significa humanidade consciente; é mais, vocês deverão tornar-se conscientes do tempo. Está chegando a época em Aquário, na qual o passado, o presente e o futuro passarão todos juntos, e vocês terão o eternamente presente que incluirá toda esfera e aspecto da consciência a que chamamos de estritamente humana. Tal é a posição do humanista, como eu a interpreto; ele assume a posição “Sejamos verdadeiramente humanos” antes de tentarmos ser super-humanos. Somos agora somente criaturas emocionais, aquosas, fluidas, que por enquanto são não iluminadas, lutando com a separatividade. Não somos capazes de ser mundialmente conscientes, de estar em relação com cada fase do pensamento humano. Sê-lo-emos, algum dia.

Gostaria de fazer uma pergunta: Serão vocês capazes de penetrar inteligentemente, solidariamente e com compreensão na consciência dos membros mais próximos de sua família, e saber porque eles pensam como o fazem, compreender porque agem de uma particular maneira sob uma particular condição? Cultivem o espírito de Aquário de deixar as pessoas livres, cultivem a capacidade da confiança. Eliminem a desconfiança de todos a quem se ligarem, creiam neles e eles não os decepcionarão. Imputem motivos errados e eles os trairão e essa falta será de vocês mesmos. Sejamos tão leais quanto pudermos com a luz que temos.

Cultivemos o espírito de Aquário da não separatividade, do amor, da compreensão, da inteligência, livres da autoridade, buscando tirar de cada ser humano com quem nos deparamos, o melhor que neles existir. E se não souberem fazê-lo, não os culpem e sim a si próprio. Essa é a verdade. Se alguém interpretar vocês erradamente, é porque vocês não terão sido claros. A referência a si próprios é sempre necessária em Aquário, mas não a consciência pessoal que agora conhecemos.

Quando tivermos rompido as barreiras da separatividade, então deixaremos entrar os dois rios, a água da vida e o rio do amor. Não posso falar sobre esses dois rios porque não sei o que eles são. Muitos falam sobre a vida e o amor; eles usam palavras. Eu não sei quê é a vida e nós certamente ignoramos o que seja o amor.

E interessante tentar expressar para si mesmos o que vocês compreendem pelo rio da vida e o rio do amor que, rompendo as paredes, fluem através da família humana. Estamos progressivamente entrando na era da energia, entrando na era do amor. Vocês avaliam que grande rombo foi feito nas paredes durante a guerra, e que desde a guerra, a vida e a energia significam muito mais do que o faziam antes do conflito mundial?

Quando você tiver feito todo o possível para romper as paredes e expressar a vida e o amor, ajudado pela própria alma cuja natureza é amor-sabedoria, não espere por reconhecimento; não os receberá. A dura tarefa do pioneiro em qualquer campo do pensamento, de qualquer pessoa que está tentando expressar os novos ideais, é sempre o não reconhecimento e às vezes pior. Você não será louvado, não merecerá consideração, enfrentará tempos difíceis, mas lembre-se, você está desbastando o caminho para que no futuro, o ódio e a separação possam acabar.

Gosto de pensar em Aquário como o “signo de João Batista” em termos do iniciado. Estamos deixando Peixes em um aspecto e somos conduzidos para uma era de Peixes em um sentido diferente quando o Salvador Mundial vier. E ao considerarmos a era de Aquário como um signo de João Batista, poderemos olhar para nós mesmos nos próprios campos em que possamos estar. Em vista da representação cósmica, fazendo tudo que pudermos neste particular tempo, estaremos cumprindo a função de João Batista e preparando o caminho para aquele extraordinário acontecimento que terá lugar individualmente quando o Salvador Mundial novamente emergir e a humanidade aprender a própria grande verdade e der um passo para frente e para o alto. Alice Bailey

Início