A Futura Vinda do Avatar

"Do zênite ao nadir, da aurora ao crepúsculo, desde o aparecimento do ser de tudo que é ou pode ser, até à entrada na paz de tudo aquilo que foi alcançado, brilha a orbe azul e o fogo radiante interno.

Desde os portais dourados até os abismos da terra, desde o fogo flamejante até as esferas da obscuridade, cavalga o secreto Avatar, empunhando a espada perfurante.

Nada pode deter Sua aproximação, e ninguém pode dizer-Lhe não.

Sozinho, Ele cavalga em direção à obscuridade da nossa esfera, e à Sua aproximação, aquele que procura detê-Lo encontra o caos e total desastre.

Os Asuras ocultam suas faces, e os abismos de maya tremem em suas fundações. As estrelas dos eternos Lhas vibram em resposta àquele som - a PALAVRA pronunciada com setenária intensidade.

Ainda maior se torna o caos; o centro maior, com todas as sete esferas circulantes, são violentamente sacudidos pelos ecos da dissipação. Os vapores que emanam da total escuridão dissolvem-se no ar. O ruído discordante dos elementos em guerra saúdam Aquele que chega, e não O detém. A luta e as súplicas da grande Quarta Hierarquia, fundindo-se com a nota mais suave dos Construtores da quinta e sexta Hierarquias, vão ao Seu encontro. Porém, Ele prossegue em Seu caminho, arrastando Consigo o círculo das esferas, e entoando a PALAVRA.

Do nadir ao zênite, do anoitecer até que o Dia esteja conosco, desde o círculo de manifestação até o centro da paz pralayca, vê-se o azul que a tudo envolve, perdido na chama da realização.

Dos abismos de maya, de volta aos portões dourados, do desalento e escuridão, de volta ao esplendor do dia, cavalga o Uno Manifestado, o Avatar, carregando a Cruz despedaçada.

Nada pode deter Seu regresso, ninguém pode obstruir Seu Caminho, porque Ele vem pelo caminho superior, conduzindo Seu povo com Ele. Chega ao fim o sofrimento, termina a luta, as esferas e as hierarquias fundem-se e mesclam-se. As formas existentes em maya, e a chama que tudo devora são reunidas por Aquele que cavalga pelos Céus, e penetra no eterno Aeon." (Extraído dos Arquivos da Loja)

Nós abordamos o tema dos Avatares e as várias classes em que eles podem ser divididos, e podemos agora falar um pouco mais sobre os métodos pelos quais certas Existências cósmicas, e certas Entidades altamente evoluídas aparecem entre os homens para realizar um trabalho específico. Esses métodos podem ser, ainda que de modo inadequado, resumidos da seguinte maneira:

O método de exercer influência direta.
O método de personificar algum princípio.
O método visto no mistério do Bodhisattva, ou o Cristo.
O método da encarnação direta.

A limitação das palavras é grande, e as frases acima apenas sugerem o seu verdadeiro significado. Nisto reside a segurança para o estudante, pois o verdadeiro significado seria incompreensível para ele, e somente o induziria ao erro, e o levaria para o caminho do equívoco. Enquanto um homem não for um iniciado aceito, ele não pode compreender totalmente este assunto. Dentre os métodos citados, o mais comum é o primeiro. Talvez todos estes métodos de manifestação sejam mais facilmente entendidos, se o estudante os interpretar sempre em termos de força e energia, e se ele observar que pálidos reflexos dos mesmos processos, e tênues analogias podem ser investigados entre os jivas reencarnantes. Quando um homem tiver alcançado um certo desenvolvimento, e puder prestar serviço ao mundo, podem ocorrer casos quando ele é diretamente influenciado por um grande adepto, ou - como no caso de H. P. B. - por um Ser maior do que um adepto. Um chela pode ser um centro através do qual seu Mestre faz fluir energia e força para ajudar o mundo, e em certas crises importantes, homens têm sido influenciados por mais de um dos Grandes Seres. O que ocorre nos planos inferiores nada mais é do que um reflexo dos processos superiores, e aqui neste pensamento pode encontrar-se a iluminação. O homem é um centro de força, seja para o seu Ego, quando suficientemente evoluído, ou seja por meio do seu Ego, para a sua força grupal; quando altamente desenvolvido, ele pode ser influenciado por um expoente de um tipo diferente de força, que se mescla com a força do seu grupo, ou Raio, e produz significativos resultados na sua vida terrena.

Por outro lado, quando um Ego é altamente evoluído, ele pode escolher durante qualquer encarnação em particular trabalhar principalmente através de qualquer princípio dentre os quatro inferiores; neste caso, a vida do homem na Terra constitui, de modo significativo, a vida de um princípio personificado. Ele parece ferir uma nota e fazer soar um tom. Vemos claramente que seu trabalho segue uma única linha. É um fanático em alto grau, porém realiza grandes coisas para a sua sub-raça, muito embora o cérebro físico possa não ter consciência do impulso egoico. Este processo tem uma curiosa relação com o obscurecimento, ou gradual desaparecimento da personalidade, uma vez que o princípio personificado trabalha através de um correspondente átomo permanente, cujas espirilas se desenvolvem de modo ultrarrápido, e por isso seu período de serviço logo chega ao fim. Contudo, este é um fato de que se aproveita um super-homem, ou grande adepto, quando ele se torna a personificação de um princípio, durante uma raça-raiz; as vestiduras ou envoltórios dos quais o átomo permanente é o núcleo (através da força inata das espirilas desenvolvidas) são preservados por meio de fórmulas mântricas. A vibração é perpetuada por um específico período de tempo, e pelo tempo que a vestidura necessitar. Eis aqui uma indicação que poderá ser útil.

Também, quando um homem se torna um discípulo, pode, se quiser, permanecer no plano astral e lá trabalhar, e quando desejar, e sob o ajustamento do carma pelo seu Guru, ele pode encarnar imediatamente. Um indício quanto ao mistério do Bodhisattva pode ser encontrado nestes dois pensamentos, desde que o estudante transfira todo o conceito para os níveis etéricos do plano físico cósmico, e tenha em mente que nesses níveis o adepto trabalha sempre como parte de um grupo, e não como uma Identidade separada, como é o caso do ego nos três mundos. Portanto, a energia que flui através Dele pode originar-se:

a. De um determinado centro no corpo do Logos planetário, em sua força total.

b. De uma série particular de vibrações dentro desse centro, ou uma parte de sua força vibratória.

c. Da energia de um princípio particular, seja um de Seus próprios princípios superiores que Ele está procurando trazer para a Terra, tendo encarnado para esse propósito específico, ou a energia de um dos princípios logoicos planetários à medida que esta energia flui através Dele via uma determinada espirila, ou corrente de vida no átomo permanente do Logos planetário.

Quando esses tipos de força são centralizados num determinado adepto e ele está simplesmente expressando essa força extrínseca e nada mais, o efeito observa-se no plano físico pelo aparecimento de um avatar. Um avatar é, mas um adepto se faz, mas frequentemente a força, energia, propósito ou vontade de uma Entidade cósmica utilizará os veículos de um adepto com o fim de estabelecer contato com os planos físicos. Este método pelo qual Existências cósmicas fazem sentir Seu poder pode ser visto atuando em todos os planos do plano físico cósmico. Um exemplo notável disto é o dos Kumaras, os Quais, sob certas forças planetárias, e por meio da formação de um triângulo sistêmico, deram um impulso ao terceiro reino que resultou na formação do quarto ao pô-lo em conjunção com o quinto. Esses Kumaras, Sanat Kumara e Seus três Discípulos, tendo alcançado a mais alta iniciação possível no último grande ciclo, porém (segundo Seu ponto de vista) tendo ainda outro passo a dar, ofereceram-Se ao Logos planetário de Seu Raio como "pontos focais" para a Sua força, para que por esse modo, Ele pudesse acelerar e aperfeiçoar Seus planos na Terra dentro do ciclo de manifestação. Eles demonstraram três dos quatro métodos. Eles são influenciados pelo Logos planetário, Que, em relação ao homem, trabalha diretamente como o Iniciador através de Sanat Kumara, e com os três reinos da natureza através dos três Buddhas de Atividade. Assim, Sanat Kumara ocupa-Se diretamente com o Ego no plano mental, e Seus três Discípulos ocupam-Se com os outros três tipos de consciência, dos quais o homem é a soma final. No momento da iniciação (depois da segunda Iniciação) Sanat kumara torna-Se o agente e porta-voz direto do Logos planetário. Essa grande Entidade fala através Dele, e por um breve segundo (se é que podemos usar este termo em relação a um plano onde o tempo, como nós o conhecemos, não existe) o Logos planetário do Raio de um homem dirige conscientemente - via Seu cérebro etérico - Seu pensamento sobre o Iniciado, e "o chama por Seu Nome."

Os Kumaras constituem também princípios personificados, mas neste caso, é preciso lembrar que é a força e energia de um dos princípios do Logos que flui através Deles, por intermédio daquilo que - para Eles - corresponde à Mônada. Por intermédio desses Kumaras, durante o período de encarnação e voluntário sacrifício, o protótipo do Logos planetário começa a fazer sentir Sua Presença, e a força da constelação da Ursa Maior vibra debilmente sobre a Terra. Na iniciação, o homem torna-se perfeitamente consciente da Presença do Logos planetário através do contato autoinduzido com seu próprio Espírito divino. Na quinta Iniciação, ele se conscientiza da extensão desta influência grupal planetária, e da parte que ele desempenha no grande todo. Na sexta e sétima Iniciações, a influência do Protótipo planetário é sentida, alcançando-o via o Logos planetário trabalhando através do Iniciador.

O método de encarnação direta foi usado anteriormente quando os Kumaras viviam em forma física, porém isto aplicava-se somente a alguns Deles. Sanat Kumara e Seus Discípulos estão em forma física, mas não tomaram corpos físicos densos. Eles trabalham nos níveis etéricos vitais, e habitam corpos etéricos. Shamballa, onde Eles moram, existe em matéria física como a dos Kumaras, porém é matéria dos éteres superiores do plano físico, e somente quando o homem tiver desenvolvido a visão etérica, é que o mistério existente além dos Himalayas será revelado. Portanto, Sanat Kumara é o Logos planetário e contudo, Ele não é. Podemos observar um reflexo deste método de encarnação direta, quando um discípulo sai do seu corpo e permite que seu Guru, ou um chela mais avançado, passe a usá-lo.

O mistério dos Bodhisattvas" foi abordado por H. P. B. e até que os estudantes tenham assimilado e estudado o que ela descreve, nada mais há a acrescentar. Só depois da percepção da verdade é que se justifica uma nova revelação.

Um interessantíssimo período começará por volta de 1966, o qual persistirá até o fim do século, e para isso já está sendo feita a devida preparação pelos Grandes Seres. Isso diz respeito ao esforço que é realizado a cada cem anos pela Loja e os Personagens que pertencem a ela. A cada século, e segundo uma determinada linha de força, a Loja faz um esforço para apressar a evolução, e o esforço para o século vinte será em escala bem maior do que o efetuado durante muito tempo, e envolverá um certo número de Grandes Seres. Foi em um esforço semelhante durante o século dezenove, que H. P. B. e um grande número de chelas estiveram envolvidos. No esforço imediatamente à nossa frente, estarão envolvidos vários dos Grandes Seres, além do Próprio Mestre de todos os Mestres; nesse trabalho futuro, três dos vários métodos de "aparecimento" mencionados anteriormente, serão vistos em plena atividade, e deles trataremos agora.

Com o aparecimento do Próprio Bodhisattva, veremos o mistério do Bodhisattva em seu sentido mais pleno, e não nos compete aqui estendermo-nos sobre esse assunto. Basta dizer que as vestiduras do GRANDE SER serão usadas, porém só o tempo dirá se o Senhor que vem cobrirá essas vestiduras com um veículo físico, nesse momento crítico, ou se o plano astral poderá ser o campo de Sua atividade. Se o estudante refletir sobre as consequências vinculadas à apropriação dessa vestidura, muita luz será lançada sobre os prováveis acontecimentos. As vestiduras atuam com dupla capacidade:

a. São altamente magnetizadas, e por isso, quando utilizadas têm um efeito profundo e de largo alcance.

b. Atuam como pontos focais de força do Senhor Buddha, vinculando-O ao Senhor Que Vem. Isso permite que Ele recorra a centros de força superiores - via o Senhor Buddha - o que O capacita a aumentar Seus Próprios estupendos recursos.

Esta força expressar-se-á no plano astral, produzindo vastos resultados de natureza tranquilizadora e, por ação reflexa, trazendo paz à Terra. A transmutação do desejo em aspiração, e a transformação do desejo inferior em desejo superior, serão alguns dos efeitos, enquanto que o resultado do fluir da força provocará profundas reações nos habitantes dévicos daquele plano. Mediante a vibração assim estabelecida muitos terão a oportunidade (que de outro modo não conseguiriam) de receber a primeira iniciação. Mais tarde, próximo ao fim do ciclo maior, o Avatar que vem mais uma vez empregará as vestiduras, com tudo que isso implica, e tomará um corpo físico, demonstrando assim no plano físico, a força do Logos na administração da Lei. Quando Ele vier no final deste século e fizer sentir o Seu poder, Ele virá como o Mestre do Amor e Unidade, e a nota-chave que Ele fará soar será a regeneração por meio do amor que se despejará sobre todos. Uma vez que Ele trabalhará principalmente no plano astral, este sentimento demonstrar-se-á, no plano físico, na formação de grupos ativos em todas as cidades de qualquer tamanho, em todos os países, os quais trabalharão ativamente em prol da unidade, cooperação e fraternidade em todos os setores da vida - econômico, religioso, social e científico.

Esses grupos alcançarão resultados que são agora impossíveis, devido à retenção da força búdica; porém, mais tarde, esta força será liberada sobre a Terra por intermédio do Grande Senhor, o Qual estará então atuando como um aspecto do Logos, e como um ponto focal para a consciência e energia do Buddha.

É esta iminente probabilidade que ocupará o pensamento de todos aqueles que, durante este século, celebrarão o Festival de Wesak. Seria de grande ajuda se os estudantes ajudassem nos objetivos da Hierarquia oculta, concentrando-se de forma similar durante o período do Festival estabelecendo desse modo, correntes de pensamento de grande apelo, no sentido oculto deste termo.

Veremos uma indicação da proximidade deste acontecimento, na reação que se estabelecerá durante os próximos vinte e cinco anos contra o crime, o sovietismo e extremo radicalismo que atualmente estão sendo usados por certas autoridades constituídas para atingir fins contrários aos planos do Senhor. A era da paz será introduzida na Terra pela reunião das forças que representam a construção e o desenvolvimento, e por uma consciente e deliberada coligação de grupos, em todos os países, que personificam o princípio da Fraternidade (até onde eles podem visualizá-lo). Observem os sinais dos tempos e não se deixem desencorajar quanto ao futuro imediato. O aparecimento do Grande Senhor no plano astral (seguido ou não por Sua encarnação física) remontará a um determinado festival de Wesak, no qual um mantra (conhecido apenas por aqueles que alcançam a sétima Iniciação) será pronunciado pelo Buddha, liberando assim a força que permitirá ao Seu grande Irmão cumprir Sua missão. Portanto, é desejável que o Ocidente comece gradualmente a reconhecer o verdadeiro significado do festival de Wesak, uma vez que a oportunidade será oferecida a todos que estejam dispostos a colocar-se na linha desta força, e assim serem por ela vitalizados e, consequentemente, preparados para servir. A reação mencionada acima dever-se-á também à pressão que exercem as crianças de hoje, muitas das quais são chelas, e algumas são iniciados. Elas vieram para preparar o caminho para a vinda dos Seus Pés.

Quando soar a hora (cinco anos antes da data de Sua descida) elas estarão executando plenamente a sua função, sabendo qual é o seu trabalho, muito embora talvez não tenham consciência daquilo que está oculto no futuro.

Quando chegar a hora (e já são encontrados alguns exemplos) muitos casos de influência serão vistos, os quais se demonstrarão de três maneiras. Em todos os países, no oriente e no ocidente, serão encontrados discípulos e homens e mulheres altamente evoluídos que estarão executando o trabalho segundo as linhas previstas, e que estarão ocupando posições proeminentes que lhes permitirão ter acesso a muita gente. Seus corpos serão suficientemente puros para que eles possam receber a influência. Isso somente será possível no caso daqueles que foram consagrados desde a infância, daqueles que têm sido servidores da raça em todas as suas vidas, ou daqueles que, em vidas anteriores, adquiriram esse direito pelo carma. Esta tríplice influência manifestar-se- á como:

Primeiro. Impressionando o cérebro físico do homem ou mulher com pensamentos, planos de trabalho, ideais e intenções que (embora emanando do Avatar) não serão reconhecidos como tal, e sim como seus próprios. Ele ou ela os executará, sendo inconscientemente ajudados pela força que do Avatar flui. Esta é, literalmente, uma forma de telepatia mental superior, realizada em níveis físicos.

Segundo. Influenciando o chela durante o seu trabalho (durante conferências, enquanto escreve ou ensina) e iluminando-o para o serviço. O homem terá consciência disto, embora talvez não saiba explicar o que e procurará estar cada vez mais disponível para servir, entregando-se com total desprendimento à inspiração do seu Senhor. Isto é realizado por meio do Ego do chela, com a força fluindo através do seu átomo astral permanente, o que só é possível quando a quinta pétala é desdobrada.

Terceiro. Neste terceiro método de influência, é necessária a consciente cooperação do chela. Neste caso (com total conhecimento das leis do seu ser e da natureza) ele renunciará a si mesmo e sairá de seu corpo e o entregará para o uso do Grande Senhor ou um de Seus Mestres. Isto somente é possível no caso de um chela que tenha conseguido o alinhamento dos três corpos inferiores, e a quem falte apenas desdobrar a sexta pétala. Por um ato consciente da vontade, ele entrega seu corpo, e mantém-se à parte durante um específico período de tempo.

Estes métodos de influência serão largamente usados pelo Grande Senhor e Seus Mestres, no final do século, e por esta razão, Eles estão enviando à encarnação, em todos os países, discípulos que têm a oportunidade de se oferecerem para responder à necessidade da humanidade. Daí a necessidade de treinar homens e mulheres para reconhecer o psiquismo superior, a verdadeira inspiração e a mediunidade - e fazer isto cientificamente. Dentro de cinquenta anos, será muito grande a necessidade de verdadeiros psíquicos e médiuns conscientes (como por exemplo H. P. B.) se quisermos ver realizados os planos do Mestre e iniciado o movimento de preparação para a vinda Daquele por Quem todas as nações esperam. Muitos participarão deste trabalho, desde que demonstrem a necessária perseverança.

Naturalmente, o primeiro grupo será o mais numeroso, uma vez que seus membros não necessitam de grande conhecimento, porém acarreta maior risco para eles do que para os outros - o risco de uma deturpação dos planos e de infortúnio para a unidade envolvida. O segundo grupo será menos numeroso, e o último grupo envolverá apenas um pequeno número, ou apenas dois ou três, em certos países. Neste caso, será absolutamente verdade que, por meio do sacrifício, o Filho do Homem novamente palmilhará os caminhos dos homens, e Sua encarnação física será um fato. Pouquíssimos poderão ser usados por Ele, porque a força que Ele traz Consigo exige um instrumento peculiarmente capaz de rápida recuperação, mas a devida preparação está sendo feita.

Mais uma vez, o método da encarnação direta será empregado por certos Mestres e iniciados através do processo de:

a. Nascimento físico.
b. Apropriação de um corpo ou veículo adequado.
c. Criação direta por um ato da vontade.

O segundo método, o do meio, será o mais frequentemente empregado. Seis Mestres, cujos nomes são ainda completamente desconhecidos para a média dos estudantes ocultistas, já procuraram a encarnação física - um na índia, um outro na Inglaterra, dois na América do Norte e um na Europa central, enquanto que outro fez um grande sacrifício e tomou um corpo russo, levado pelo desejo de atuar como um centro de paz naquele país tão perturbado. Certos iniciados da terceira Iniciação tomaram corpos femininos - um na Índia, no devido tempo, muito fará pela emancipação das mulheres indianas, enquanto que um outro tem um peculiar trabalho a realizar em relação ao reino animal e igualmente está aguardando o dia de Seu aparecimento.

O Mestre Jesus ocupará um veículo físico, e com alguns de Seus chelas promoverá a reespiritualização das igrejas católicas, derrubando a barreira que separa as igrejas Grega e Episcopal da romana. Caso os planos se desenvolvam como é esperado, isto poderá acontecer por volta de 1980. Também o Mestre Hilarion aparecerá, tornando-se um ponto focal de energia búdica no vasto movimento espiritualista, enquanto um outro Mestre está trabalhando com a Christian Science num esforço para trazê-la para linhas mais acertadas. É interessante notar que aqueles movimentos que têm enfatizado fortemente o coração ou aspecto amor podem responder mais rapidamente ao influxo da força do Advento do que outros movimentos que se consideram muito avançados. A "mente pode matar" o reconhecimento do Real, e o ódio entre irmãos afasta para longe a corrente da força do amor. Os três Mestres tão estreitamente aliados ao movimento teosófico já estão fazendo Seus preparativos, e também andarão entre os homens, reconhecidos por Seus seguidores e por aqueles que têm olhos de ver. Aos Seus chelas na Terra que se submetem à necessária disciplina, ser-lhes-á oferecida a oportunidade de trabalhar no plano astral e, se eles assim escolherem, uma encarnação imediata, desde que eles tenham conseguido a continuidade de consciência. Aquele que é conhecido como D. K. está planejando restaurar - por meio de seus estudantes, alguns dos antigos métodos ocultistas de cura, e demonstrar:

a. O lugar ocupado pelo corpo etérico.
b. O efeito da força prânica.
c. A abertura da visão etérica.

Quanto aos planos dos Grandes Seres, nada mais é permitido dizer-se, além de que Seu aparecimento não será simultâneo, pois as pessoas não poderiam suportar o tremendo aumento do influxo de força, além de que reconhecer os Mestres e Seus métodos dependerá da intuição, e do treinamento dos sentidos internos. Nenhum arauto Os acompanha, e somente as Suas obras Os aclamarão.

Início