Navegação

A Significância das Iniciações


Iniciação VIII - A Grande Transição
Iniciação IX - A Recusa

É claro que a Transição aqui referida está relacionada com a sexta Iniciação da Decisão, quando o Mestre decide qual dos sete Caminhos Ele seguirá para o Seu lugar destinado. Não sei o que está envolvido na Grande Recusa. Sei apenas uma coisa: Ela indica o último contato do Iniciado com aquilo que compreendemos como mal cósmico, manifestando-se neste planeta e em relação a este planeta. Ele tem este último contato, o qual, porém, não está baseado de forma alguma ao mal dentro Dele, mas é baseado no "apelo planetário por libertação". Este apelo é tão forte que o Iniciado - porque Seu coração está ardendo de amor - fica tentado a voltar atrás em Sua decisão e permanecer no planeta com Aqueles Salvadores Que escolheram o Caminho do Serviço Terrestre. Porém, isto é algo que Ele não pode fazer, e assim, diante dos Iniciados reunidos, Ele faz Sua recusa e "cumpre o Seu dever enquanto viaja em direção aos sagrados Pés do UNO QUE permanece no final de Seu Caminho escolhido."

De novo, nos deparamos com a destacada característica planetária que nos tem sido apresentada sob muitas palavras diferentes: a sensibilidade que, de uma forma ou outra, distingue cada iniciação. Nós a conhecemos, também, como atração, a sensibilidade que se move para fora e atrai e arrasta para si aquelas formas de ser que o iniciado pode instruir ou ajudar; nós a conhecemos, também, como a atividade total que confere aquela percepção sensória espiritual que torna o iniciado consciente - num sentido universal - de tudo aquilo que diz respeito à esfera de influência da Vontade de Deus. Isto demonstra-se particularmente na oitava Iniciação da Transição. Na nona Iniciação da Recusa, esta intensificada percepção espiritual nos é apresentada pela palavra "Existência", pois existência é um viver acoplado à percepção que "encontra seu próprio lugar e a casa espiritual de seu Ser que é o verdadeiro lar de todos os Seres, mas que nossas formas planetárias nada sabem sobre isto". Isto o iniciado tem de, finalmente, aprender a encontrar, depois da luta contra o mal nele próprio, depois da luta contra o materialismo e contra o mal na família humana, e depois de sua luta para ajudar a "fechar a porta onde mora o mal", e sua recusa em fazer qualquer contato - mesmo que com boa intenção - com o mal cósmico.

A Loja planetária de Mestres já O absorveu e, na iniciação final, a Grande Loja em Sirius já O reconheceu, e Ele nada mais tem a ver com a Loja Negra de Adeptos. Ele mitigará seus efeitos malignos e lutará para contrabalançar seus resultados, mas Ele sabe que a derrota final do mal físico cósmico terá de ser realizada por Existências muito mais avançadas do que mesmo os Membros da Câmara do Conselho em Shamballa. Certas Entidades solares e certas grandes Vidas de Sirius estão tratando do problema.

O tema da consciência viva do Logos planetário é, sempre e invariavelmente, a grande Hierarquia do Ser, aquela cadeia de vida na qual o menor elo é importante, e o maior elo está relacionado ao menor através da interação elétrica de energia espiritual. Nada existe - sob um importante ângulo de vida - a não ser a Hierarquia, ligando sol com sol, estrela com estrela, sistema solar com sistema solar, planeta com planeta e todas as vidas planetárias umas com as outras. A nota-chave de cada iniciação planetária, mesmo a mais elevada, é RELACIONAMENTO. Que outras qualidades possam ser reveladas ao Iniciado em outros caminhos nós não sabemos, porém, a meta de todo esforço em nosso planeta são corretas relações entre homem e homem e entre homem e Deus, entre todas as expressões de vida divina, desde o menor átomo até o infinito.

Sob o ponto de vista de nossa evolução planetária, nada mais existe a não ser amor, nada a não ser boa vontade e vontade-para-o-bem. Isto já existe, e sua verdadeira manifestação está mais próxima hoje do que jamais antes na história planetária.

De etapa em etapa, de crise em crise, de ponto em ponto e de centro em centro, a vida de Deus evolui, deixando para trás beleza cada vez maior à medida que se move através de uma forma após outra e de reino em reino. Uma consecução leva a outra; de reinos inferiores o homem emerge, e, como resultado da luta humana, o reino de Deus também aparecerá. Fazer aparecer esse reino é tudo que, verdadeiramente, concerne à humanidade hoje, e todos os processos vivos na humanidade estão voltados para preparar cada ser humano para passar para esse reino.

O conhecimento de que possa haver manifestações mais grandiosas do que o reino de Deus pode ser inspirador, mas isso é tudo. A manifestação do Reino de Deus na Terra, a preparação do caminho para seu grande Inaugurador, o Cristo, o tornar possível a exteriorização da Hierarquia na Terra, dão a cada um de nós, e a todos, uma tarefa plenamente adequada e algo pelo qual viver e trabalhar, sonhar e aspirar.

............

Que a luz, o amor e o poder brilhem sobre seus caminhos, e que vocês, no devido tempo e o mais breve possível, possam apresentar-se diante do Iniciador e juntar-se às fileiras Daqueles Que - ativa e conscientemente - amam Seus semelhantes, trabalham como Energias reconstrutivas e regenerativas e para sempre SERVEM.

Início