Navegação

A CIÊNCIA DO ANTAHKARANA


A Ponte como o Agente de Alinhamento

A palavra "alinhamento" é muito usada no treinamento esotérico moderno. Quero dizer que, ao fazer este alinhamento, o aspirante está apenas estabelecendo a primeira etapa do seu processo de realização. Ele está estabelecendo em sua própria consciência o fato do seu dualismo essencial. Quero dizer que o aspecto crítico deste processo somente é alcançado quando a distinção é agudamente definida e reconhecida entre a integrada e potente personalidade e a alma. É um truísmo ocultista dizer que o aspirante é reconhecido pelo ou triplicidade; o discípulo por ou reconhecida dualidade e o iniciado por ou unidade.

Notem que o símbolo da dualidade para a humanidade não desenvolvida é no qual é iniciada a separação entre a natureza inferior; no caso do discípulo, é mostrando o "caminho através" ou o estreito Caminho do fio da navalha entre os pares de opostos, formando mais tarde o antahkarana. Simples como são, estes símbolos incorporam e transmitem imensas verdades à mente iluminada.

Falando relativamente e em termos da consciência mental, a realização da dualidade somente é encontrada nos três mundos e no plano mental. Quando é alcançada a terceira iniciação, o poder do par inferior de opostos não mais é sentido e não mais existe. Uma consciência liberada e uma percepção irrestrita - irrestrita no que tange ao iniciado, movendo-se dentro da órbita do Logos planetário, (embora não irrestrita no que tange àquela Vida maior que se move dentro de outros e maiores limites) - são ambas compreendidas e expressas. Dentro do círculo-não-se-passa planetário, o iniciado move-se com liberdade e não conhece limitações em sua consciência. Essa é a razão porque os níveis superiores dos nossos planos planetários e sistêmicos são chamados sem forma. É este que é o verdadeiro símbolo do alinhamento, porque envolve o senso de dualidade, mas indicando, ao mesmo tempo, o caminho através dos chamados "muros de limitação".

Os estudantes fariam bem em considerar a construção do antahkarana como uma extensão na consciência. Esta extensão ou expansão é o primeiro esforço definido feito no Caminho para atrair a influência monádica com plena consciência e, por fim, diretamente. Este processo constitui o paralelo individual do atual influxo de força de Shamballa, sobre o que já me referi antes. O mais alto centro de energia do nosso planeta está agora tendo um efeito definido sobre aquele centro que chamamos Humanidade. Este foi produzido por alinhamento direto e não via a Hierarquia como até então fora o caso. Quando o antahkarana individual já teve inicio com sucesso, e há até mesmo um tênue fio de energia viral conectando a personalidade tríplice e a Tríade Espiritual, então o influxo da energia da vontade torna-se possível. Isto, nas etapas iniciais, pode ser muito perigoso se não estiver contrabalançado pela energia do amor da alma. Somente um fio do tríplice antahkarana passa através do lótus egoico. Os outros dois fios relacionam-se diretamente com a Tríade, e daí eventualmente com a Mônada, a fonte da vida da Tríade. Isto é verdade para o indivíduo e para a humanidade como um todo, e os efeitos deste alinhamento podem ser vistos demonstrando-se no mundo atualmente.

Esta um tanto inesperada atividade de resposta tem necessariamente aumentado muito a atividade da Hierarquia para contrabalançar as consequências de qualquer influxo prematuro da força da vontade. Depois da terceira iniciação, quando o corpo da alma, o corpo causal, começa a dissipar-se, a linha de relação ou conexão é direta. O iniciado então "fica em um oceano de amor, e através dele flui esse amor; sua vontade é amor e ele pode trabalhar com segurança, pois o amor divino irá colorir toda a sua vontade, e ele pode servir sabiamente". O amor e a inteligência, então, tornam-se os servos da vontade. A energia da alma e a força da personalidade contribuem para a experiência na Mônada nos três mundos da vida de serviço, e então a secular tarefa de encarnação do homem espiritual é finalmente completada. Ele está pronto para o Nirvana, que nada mais é do que o Caminho para novos campos de experiência espiritual e de desenvolvimento divino - por enquanto incompreensível, mesmo para o iniciado de terceiro grau. Este Caminho somente é revelado quando o antahkarana está construído e completo e o homem fica focalizado na Tríade tão conscientemente quanto está agora focalizado na tríplice natureza inferior.

Então, e somente então, se torna o verdadeiro dualismo da natureza divina aparente e a ilusória dualidade desaparece. Temos então Espírito-matéria, Vida-forma. Para isto a tripla experiência da consciência em desenvolvimento é somente uma preparação. Através da consciência em desenvolvimento, o iniciado conhece o significado da vida e os usos da forma, mas permanece completamente não identificado com qualquer uma delas, embora mesclando essas dualidades em si mesmo numa síntese consciente. A tentativa para descrever este estado de mente em palavras que apenas limitam e confundem, leva a aparentes contradições, e isto é um dos peculiares paradoxos da ciência ocultista. Os fatos mencionados acima fazem algum sentido para vocês? Trazem eles algum significado às suas mentes? Penso que não. Vocês ainda não têm o equipamento necessário através do qual a percepção sugerida possa funcionar, ou a compreensão daquela verdadeira Autoconsciência que produziria em vocês uma reação de compreensão. Eu simplesmente faço uma declaração esotérica; mais tarde, chegará a apreensão da verdade e aquela consequente energização que sempre surge quando qualquer verdade abstrata é verdadeiramente apreciada e assimilada. Porém, ainda não é chegado o tempo para a compreensão da informação acima. Discípulos e aspirantes crescem por intermédio de uma visão apresentada - inatingível por enquanto, mas definitivamente uma extensão do que é conhecido e previamente apreendido. Esse é o modo da evolução, pois é sempre uma pressão para adiante em direção àquilo que é sentido.

Hoje, através do esforço humano e do empenho hierárquico, um grande alinhamento e ligação está tendo lugar, e Mônada-Alma-Personalidade estão sendo mais diretamente relacionadas do que até agora fora possível. Uma razão para isto é que há atualmente em encarnação no planeta um número muito maior de iniciados do terceiro grau do que jamais antes; há um número muito maior de discípulos sendo preparados para a terceira iniciação; e nesta terceira raça estritamente humana, a ariana (usando este termo em seu sentido geral e não na sua prostituída forma alemã), os três aspectos da personalidade estão agora tão potentes que sua influência magnética e seu efeito criativo estão tornando a construção do antahkarana uma destacada conquista, unindo e alinhando, assim, os três aspectos no homem. O mesmo é verdadeiro em relação aos três centros divinos no planeta que corporificam essas qualidades divinas: Shamballa, Hierarquia e Humanidade. Estes estão agora estreitamente alinhados, produzindo assim uma fusão de energias que está causando um influxo da vontade espiritual, assim como uma demonstração do aspecto Destruidor.

Indiquei aqui muita coisa de interesse; indiquei uma meta e um Caminho. Relacionei (na consciência) a Hierarquia e Shamballa. Isto significa um grande e crítico momento nos assuntos humanos e uma oportunidade sem paralelo na História. A necessidade de uma devida apreciação disto será evidente, e deveria incitar todos que nos leem a um renovado esforço e novo empenho. Os estudantes precisam acolher todas as mudanças e oportunidades planetárias com as correspondentes mudanças em suas próprias vidas. Eles precisam recorrer àquelas novas atitudes e novas abordagens criativas que resultarão não só na construção do antahkarana individual, mas também na fusão dos muitos "fios radiantes" que virão a produzir aqueles "cabos conectores", falando simbolicamente, que irão relacionar os centros planetários e apresentar o meio ao longo do qual pode passar a vontade ardente e o predeterminado propósito da Deidade. Isto provocará a reconstrução dos mundos manifestados, e nesta tarefa cada um de vocês pode ter a sua parte.

Abordemos agora o ponto seguinte nesta seção e indiquemos a técnica para a construção do antahkarana. Este será um ensinamento intensamente prático para o qual tudo que tenho dito até aqui provará ser um firme fundamento.

Início