Navegação

A CIÊNCIA DO ANTAHKARANA


A Tarefa Imediata à Frente

O que tenho agora a dizer é uma generalização. Gostaria de indicar até onde é possível (pedindo-lhes que se lembrem que todas as generalizações são basicamente corretas, porém erradas nos detalhes) o ponto em que a humanidade se encontra em relação ao antahkarana. Podemos dizer que a meta da evolução normal é trazer a humanidade ao ponto onde uma linha direta de contato é estabelecida entre a personalidade e a Tríade Espiritual, via a alma - ou melhor, através do uso da consciência da alma para alcançar esta percepção. Isto é consumado na hora da terceira iniciação. Por um minuto agora, vamos considerar a Mônada.

Quero lembrar-lhes que há uma analogia na relação entre alma e personalidade e a relação entre a Tríade e a Mônada. Esta analogia é essencialmente completa sob o ponto de vista da consciência, mas não sob o ponto de vista da forma. O que finalmente tem lugar na mais avançada etapa do desenvolvimento é a completa fusão da personalidade unificada e da alma com a unificada Mônada e a Tríade Espiritual. Somente quando isto foi verdadeiramente realizado, há a completa liberação das Vidas que formam o nosso sistema solar de qualquer controle da forma. Tenham isto em mente com cuidado, compreendendo o significado da palavra Serviço, tão frequentemente usada na ciência ocultista, e compreendendo também o fato de que, para aspirantes e discípulos, a tarefa imediata à frente é:

1. Efetuar a conciliação de alma e corpo, por meio do alinhamento.

2. Construir o antahkarana, usando os seis meios por mim previamente indicados, e assim evocar a resposta da Tríade. O pensamento de Alinhamento - Invocação - Evocação são as três ideias principais que devem ter em mente enquanto seguem com este estudo.

A razão porque estou divulgando o que anteriormente era considerado como parte do trabalho preparatório para a terceira iniciação deve-se ao fato de que a raça está agora no ponto de desenvolvimento que permite completa mudança na aproximação à divindade como ensinada pela Hierarquia. Isto não significa que o ensinamento passado tenha sido anulado, mas sim que foi levado para as etapas iniciais do Caminho do Discipulado, enquanto o ensinamento dado naquelas etapas torna-se agora o trabalho feito pelos aspirantes no Caminho Probatório. A ênfase foi dada à purificação, à necessidade do desenvolvimento da vida crística, à visão mística e à filosofia. Verdades ocultas têm sido dadas à raça e têm evocado grande interesse, crítica e discussão; elas têm apelado para todos os tipos de mentes; elas têm sido distorcidas e mal aplicadas. Não obstante, elas têm sido úteis, ajudando os aspirantes a prosseguir para o Caminho do Discipulado, com um avanço paralelo de discípulos aceitos. Uma vez firmemente estabelecidas no Caminho, as verdades tornam-se evidentes e é possível a aplicação e verificação individual, levando o discípulo inevitavelmente ao Portal da Iniciação.

A raça humana como um todo encontra-se agora na entrada do Caminho do Discipulado. O seu olhar contempla a visão do futuro, seja a visão da alma, uma visão de um melhor estilo de vida, de alívio na situação econômica, ou de melhor relacionamento inter-racial. É lamentavelmente verdade que esta visão seja freqüentemente distorcida, orientada materialmente ou parcialmente percebida; mas, de uma forma ou de outra, existe hoje na massa do povo uma apreciável compreensão do "novo e desejável" – fato até agora desconhecido. No passado era o intelectual ou a elite quem tinha o privilégio de possuir a visão. Hoje, quem a possui é a massa dos homens. Portanto, a humanidade como um todo está preparada para um processo geral de alinhamento, e esta é a razão espiritual que subjaz por trás da guerra mundial. A "tesoura afiada do sofrimento deve separar o real do irreal; o açoite da dor deve despertar a alma adormecida para o primor da vida; o trauma do extirpar as raízes da vida do terreno do desejo egoísta deve ser suportado, e então o homem se libertará". Assim reza o Velho Comentário numa de suas estrofes mais místicas. Assim é assinalado profeticamente o fim da Raça Ariana – não um fim no sentido de culminação, mas o encerramento de um ciclo de aperfeiçoamento mental, preparatório para outro onde a mente será aplicada corretamente como instrumento de alinhamento, como farol da alma e controladora da personalidade.

Para as massas - sob o lento processo da evolução - o passo seguinte é o alinhamento da alma e da forma, para que possa haver uma fusão na consciência, seguindo-se uma apreciação mental do princípio crístico e sua profunda expressão na vida da raça. Isto é algo que se pode ver emergindo bem claramente, se vocês tiverem olhos de ver. É evidente no interesse universal na boa vontade, conduzindo eventualmente à paz; este desejo por paz pode estar baseado no egoísmo individual ou nacional, ou em um verdadeiro desejo de ver um mundo mais feliz onde o homem possa levar uma vida espiritual mais plena e basear seus esforços em valores mais reais; isso pode ser visto em todo planejamento que está sendo feito para uma nova ordem mundial, baseada na liberdade humana, crença nos direitos humanos e corretas relações humanas; demonstra-se também no trabalho dos grandes movimentos humanitários, nas organizações para o bem-estar, e na difundida evocação da mente humana através da rede de instituições educacionais em todo mundo. O espírito do Cristo está expressivamente presente, e o fracasso em reconhecer este fato deve-se largamente ao predominante esforço humano para explicar e interpretar esta expressão - "o espírito do Cristo" - somente em termos de religião, enquanto que a interpretação religiosa é apenas um modo de compreender a Realidade. Há outros modos de igual importância. Todas as avenidas de abordagem à Realidade são de natureza espiritual e interpretativas do propósito divino, e se os religiosos cristãos falam do Reino de Deus, ou o humanitário enfatiza a irmandade do homem, ou os líderes contra o mal encabeçam a luta por uma nova ordem mundial ou pelas Quatro Liberdades ou pela Carta do Atlântico, todas eles expressam a emergência do amor de Deus em sua forma do espírito do Cristo.

A massa da humanidade alcançou, pois, um ponto de emergência das trevas; ela própria evocou a reação dos poderes do mal, e daí a tentativa deles em impedir o progresso do espírito humano e fazer parar a marcha do bem, do verdadeiro e do belo.

Aspirantes e discípulos probacionários estão ocupados com um definido processo de focalizar suas consciências na alma. Este processo tem duas partes:

1. Uma intensificação da vida da personalidade para que ela se desenvolva até seus mais altos poderes individualistas.

2. Um processo de mover-se em direção à luz e do consciente contato com a alma.

Isto envolve a etapa inicial do processo de alinhamento, a qual é um modo de esforço focalizado e concentrado, de acordo com o raio e o propósito da vida da alma. Isto pode tomar a forma de uma profunda aplicação a algum esforço científico ou a uma profunda concentração sobre o trabalho espiritual do mundo, ou pode ser uma completa dedicação ao esforço humanitário; não importa qual. Chamo a atenção para esta afirmativa. Em qualquer caso o poder motivador tem de ser o melhoramento; tem de ser levado avante com extremo esforço; porém - dado o correto motivo e o esforço para desenvolver simultaneamente o bom caráter e um propósito estável - o aspirante ou discípulo probacionário eventualmente descobrirá que ele conseguiu estabilizar uma definida relação com a alma; ele descobrirá que o caminho de contato entre a alma e o cérebro, via mente, se abriu e que ele dominou a primeira etapa no necessário processo de alinhamento.

Quando isto é alcançado, o homem passa para o Caminho do Discipulado e pode empreender o trabalho que eu estou descrevendo em linhas gerais neste tratado. Consequentemente, vocês podem ver como toda a família humana já alcançou um importantíssimo ponto central no caminho evolutivo. O caminho imediatamente à frente para todos - cada um em seu lugar - é submeter-se à correta orientação, não desencorajado pelas circunstâncias, e então seguir em frente resolutamente.

Apresentei-lhes os seis métodos de construção do antahkarana, e ao prosseguirmos para o nosso ponto seguinte, quero que se remetam a eles com frequência. Os métodos dos raios dos quais estaremos tratando são os únicos métodos possíveis nas sete grandes linhas de emanação de energia, sendo que os diferentes tipos de raios serão empregados nas seis etapas do processo construtivo. Todos os discípulos dos sete raios usam a mesma técnica de construção de Intenção, Visualização, Projeção, Invocação e Evocação, Estabilização e Ressurreição. Destes, os dois primeiros são uniformes para todos os raios, mas quando é alcançada a etapa da Projeção, então as técnicas de raio começam a diferenciar-se, e são estas técnicas ou métodos de trabalho do raio aliadas às sete Palavras de Poder que passaremos agora a considerar.

Início